Câmara de Propriá/SE homenageia vereadora carioca assassinada

por Mozzarth Almeida publicado 16/03/2018 14h55, última modificação 16/03/2018 14h55

Antes de começarem os trabalhos da sessão ordinária da última quinta-feira, 15, o Presidente da Câmara Municipal de Propriá, Aelson Publicidade (PSD), convocou todos os presentes a prestarem um minuto de silêncio in memory da vereadora Marielle Franco, que foi assassinada brutalmente no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, 14.

“Nós vamos fazer um minuto de silêncio em memoria da vereadora Mariele Franco que foi brutalmente assassinada na noite de ontem no Rio de Janeiro. Vereador é vereador em qualquer parte do Brasil, da menor à maior cidade. Vai aqui nosso sentimento de pesar”, ressaltou o presidente em respeito a ex- parlamentar.

Durante as discussões e votações, foi apresentada a Moção de nº 023 de 2017, de autoria da presidente da Casa de Leis, dando ciência ao Parlamento do Rio de Janeiro de imensa tristeza dos vereadores propriaenses pelo falecimento da saudosa ex-vereadora militante dos Direitos Humanos. A moção foi aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

Breve histórico

Marielle, 38 anos, era socióloga e foi eleita vereadora da Câmara do Rio com 46.502 votos em sua primeira disputa eleitoral e se apresentava como "cria da Maré". Ela foi a quinta vereadora votada no Rio nas eleições de 2016. Formada pela PUC-Rio e fez mestrado em Administração Pública pela UFF (Universidade Federal Fluminense), teve dissertação de mestrado com o tema “UPP: a redução da favela a três letras”.

Trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm). Coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao lado de Marcelo Freixo.

error while rendering plone.comments